terça-feira, 3 de junho de 2014

NÓS,OS SERES "RACIONAIS" (?)

Porque as pessoas agridem,torturam,escravizam,humilham...porque?
Porque escolher o mal ao invés do bem?
Tá ficando tão difícil conviver com isso...
Às vezes,sinto como se um cerco se fechasse em torno de nós e fosse "sugando" coisas muito preciosas,como a nossa alegria,os nossos sonhos,a nossa confiança.
A cada amigo que vejo sucumbir às doenças,a cada animal torturado pela maldade humana,a cada vida ceifada pela violência,cresce em mim a sensação de dor e impotência.
E,por favor,me poupem da hipocrisia ou ignorância de pôr a culpa em Deus.
"Somos nós que fazemos a vida",já dizia sabiamente a canção de Gonzaguinha.
Deus não "deixa" o mal acontecer,NÓS fazemos acontecer!
Se há culpados (e há!) somos nós ,os seres humanos ,os ditos "racionais" (???),a quem ELE confiou o planeta.
Gananciosos,egoístas,avarentos,vaidosos!
Estamos cuspindo no prato que comemos,estamos matando o nosso planeta,poluindo nosso ar,matando nossos animais.E porque?
Porque somos MUITO ESTÚPIDOS.
Nos achamos muito inteligentes,mas ,no fundo,somos asnos.
Quando acordarmos,tomara que não seja tarde demais.
Sabe,pode até parecer que sim,mas ainda não perdi a minha fé.Espremida e maltratada,ela ainda vive.Porque existe uma pequena,mas preciosa parcela de pessoas de bem,que lutam,mesmo em meio ao caos,que acolhem,que se fazem colo,ombro,que estendem a mão ,até mesmo para o mais aparentemente insignificante ser da Criação.
Foi isso que ELE fez:VOCES.
Ainda me restam voces.E a minha fé em Deus.
Ainda.
(Iris Pequeno).

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Desabafo (vulgo "Hoje estou cansada...)

Hoje descobri que estou cansada.Bem mais cansada do que imaginava. Cansada mental,fisica e emocionalmente. Cansada desse joguinho mórbido que tantas vezes a vida nos obriga a jogar. Cansada de explicar o inexplicável a quem só enxerga o próprio umbigo. Cansada do meu barulho interior. Cansada também do barulho que me rodeia, Cansada do silêncio que não responde às minhas perguntas. Cansada de não ver as mudanças que espero e pelas quais batalho todos os dias. Cansada de não ser entendida,mas muito mais cansada ainda de ter que me explicar. Cansada de duvidar,de esperar,de acreditar. Cansada de tanta mediocridade, Cansada da falta de amor, Cansada do egoísmo norteando e comandando atos e pensamentos. Cansada de tanta crueldade. Cansada de me preocupar em vão,de ter minha paz roubada,muitas vezes,por mim mesma. Cansada de permitir que coisinhas tão miúdas se tornem grandes tormentas. Cansada de ser humana,talvez... Hoje, só hoje... Porque,acima do meu cansaço,tenho uma fé incrível me levantando a todo momento. Porque esse cansaço nunca me venceu,jamais conseguiu se sobrepor à minha confiança e à minha força. É apenas um momento. E esse momento,eu poderia resumir nesse trechinho de uma canção: "Sabe o que eu queria agora,meu bem? Sair chegar lá fora e encontrar alguém que não me dissesse nada,não me perguntasse nada também, Que me oferecesse um colo, um ombro." Mas,não se enganem: Continuo acreditando que a vida poderá ser bela,"apesar de"! Continuo acreditando que nem a mediocridade,nem o egoísmo,nem o pouco amor reinante,nem a falta crescente de gentileza,nem mesmo o meu cansaço derrubarão por terra a minha imensa vontade de acertar e de continuar tentando semear as mudanças que desejo. O meu cansaço é passageiro,a minha fé é ETERNA. (dedico isso a todos que também se sentem ou já se sentiram assim alguma vez.) Iris Pequeno

sábado, 1 de setembro de 2012

Sobre o Calazar (o que as autoridades escondem de nós e porquê)

Amigos,gostaria de deixar aqui um importante esclarecimento sobre o CALAZAR. Grande parte dos órgãos da imprensa informam que o calazar não tem cura e que quem convive com o cão portador também vai se contagiar. Primeiro:O calazar TEM CURA SIM,exceto em casos avançados,assim como acontece com o câncer).Temos vários casos de animais de amigos nossos tratados e CURADOS.Inumeros!! Segundo:O cão NÃO contagia o ser humano.O que pode acontecer é que,SE NÃO FOR TRATADO,E SE (VEJAM O MONTE DE "SE") o mosquito o picar e depois picar alguém,essa pessoa pode pegar a doença. Mas o contato do caozinho com o humano JAMAIS TRANSMITE CALAZAR.O contágio é sempre através da picada do mosquito!! Existe também um outro fator para levar as autoridades a preferirem esconder que o calazar tem cura:o governo NÃO tem interesse que as pessoas saibam disso ,porque certamente muita gente iria querer tratar seus bichinhos,ao invés de sacrificá-los.As pessoas iriam cobrar o direito ao tratamento,como também o COMBATE EFICAZ AO MOSQUITO e isso implicaria em GASTOS para o governo. Por isso,eles preferem espalhar a impossibilidade de cura e o terror do contágio,pois é MAIS BARATO SACRIFICAR O ANIMAL E,DESSA FORMA, ELES NÃO PRECISAM MEXER NO DINHEIRO QUE USAM PRA SUAS VIAGENS CHEIAS DE MORDOMIAS PARA O EXTERIOR! Iris Pequeno

sábado, 17 de setembro de 2011

Uma pequena homenagem à minha saudosa amiga Jô.

Todos os dias,vemos nos jornais e também a nossa volta,a luta pela vida de pessoas portadoras de câncer.
Jovens,idosos,crianças,ninguém está livre de viver essa dura realidade.
Alguns são mais frágeis,se deprimem,perdem a fé e a esperança.
Outros,mais valentes,se mantêm confiantes e firmes na luta.
Mas todos,eu arriscaria dizer 99%, mantêm viva a vontade de viver.
Quem já não perdeu amigos ou familiares para essa doença?E quem também já não viu pessoas sobreviverem a ela e retomarem suas vidas felizes e confiantes?
Eu já vivi as duas situações.Atualmente,acompanho a luta corajosa de uma prima que se mantém determinada a vencê-la (e se Deus quiser,ela conseguirá).
Mas,queria relatar aqui a história de uma amiga de nome Jô,que foi a pessoa mais corajosa e valente que eu tive a honra de conhecer e com quem aprendi que a vida é preciosa e que cada segundo que nos é dado é muito valioso.Ela já se foi,mas jamais será esquecida por quem a conheceu.
Jô teve Câncer em várias partes do corpo:útero,intestino,cabeça.E a cada cirurgia,ela ressurgia mais esperançosa e tranquila,para surpresa de todos nós.Ela foi desenganada várias vezes,mas sempre surpreendia os médicos.Se recuperava,saia do hospital e retomava a vida normal.
Dona de um senso de humor ácido e inteligente,ela conseguia descontrair qualquer ambiente em que estivesse.Lembro de uma visita que fui fazer,juntamente com outros amigos,logo após uma cirurgia complicada que ela fizera.Estávamos todos meio temerosos de não conseguirmos esconder nossa apreensão e nosso receio diante da situação difícil dela.E queríamos muito passar confiança ,pois achávamos que, dessa vez,ela estaria um pouco mais debilitada.Enfim,fizemos de tudo para parecermos confiantes e descontraídos.Mas a surpresa foi nossa.Ela não só estava tranquila como sempre,como bem humorada e perspicaz como só ela sabia ser.Olhou pra nós e falou:"E pra que essas caras de enterro,hein?Até parece que já morri.Sei não...ô povo besta!"Daí,nós caímos na risada.No final,era ela quem nos animava e descontraia.
Posso dizer que a Jô soube ser feliz até o seu último dia de vida.Soube dar valor a cada segundinho que viveu.
De certa maneira,acho que ela venceu a doença,pois apesar de seu corpo ter sucumbido (também depois de muita luta), a sua mente e o seu espírito JAMAIS SE ENTREGARAM.
Minha amiga foi um exemplo de superação na vida também.Arrimo de família,mãe alcoólatra (de quem ela cuidou com carinho e dedicação até o fim),situação finaceira difícil,manteve a cabeça erguida sempre.Quem a visse pela primeira vez e não conhecesse sua vida,imaginaria que ela era uma pessoa de vida boa,tranquila e sem maiores problemas,tamanha era a sua capacidade de estar bem.Ela sempre parecia estar de bem com a vida.E estava mesmo...
Jô,minha querida,obrigada pelas preciosas lições,obrigada pelo carinho que sempre me dedicou,obrigada por ter me deixado fazer parte da sua vida,mesmo que por tão pouco tempo.
Quando penso em voce,não consigo lembrar do seu câncer,mas da sua coragem e do seu imenso amor e respeito pela vida e da sua grande e inabalável fé em Deus.
Beijo no seu coração. E saudades...

Iris Pequeno.

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Deus nos deu tres fabulosas válvulas de escape!


1- O Pensamento -ele "voa no vento" e nos leva aonde quisermos,pra junto de quem quisermos

2- O Sonho- a diferença dele para o pensamento está no fator "surpresa".O pensamento,NÓS direcionamos,já o sonho,não temos controle sobre ele.E ele pode nos surpreender lindamente...

3- A Fantasia- Aqui,podemos tudo.Diferentemente do sonho,nesse caso,estamos bem acordados e em comparação ao pensamento,eu diria que a fantasia seria um pensamento mais ousado,um pensamento aonde vale misturar real com irreal,sobrenatural com cotidiano.

A capacidade de deixar fluir o pensamento,de ter lindos sonhos e de fantasiar com o que nos atrai,são dádivas do CRIADOR para nos aliviar das cargas da realidade,nem sempre leves.
Sejamos gratos por isso também,meus amigos!
Iris Pequeno.

domingo, 11 de setembro de 2011

Eterna Apendiz,graças a Deus!


A primeira vez em que ouvi a frase "Só sei que nada sei",ela me pareceu meio inverossímel, meio exagerada.Afinal ,"NADA", é muita coisa.Se fosse ao menos"Só sei que pouco sei",até ainda dava pra engolir.Mas "NADA" sei, era um pouco demais.Então,será que com tanta vivência e tantas experiências ao longo dos anos,eu não saberia nada?Nadinha mesmo?Me parecia improvável.
Pois bem...hoje,entendo,aceito e assino embaixo dessa frase,porque pude constatar que ela é 100% verdadeira.
Meus amigos,quanto mais experiência de vida voces tiverem,quanto mais aprenderem,quanto mais sábios forem,maior se tornará essa certeza.
Somos,sim,eternos aprendizes.E feliz de quem se aperceber disso e tiver humildade e inteligência suficientes para aceitar essa condição.
Sim,porque aceitar-se como aprendiz,significa estar sempre aberto a novos conhecimentos,a mudança de posturas e de atitudes.
Quem acha que já sabe tudo,se fecha ao novo,não se permite mudar de idéia ou voltar atrás,e dessa forma,fica estagnado.
É preferível sim,sermos "uma metamorfose ambulante,ao invés de termos sempre a mesma velha opinião formada sobre tudo".Raul Seixas tinha razão...
Hoje,olho pra trás e vejo o quanto mudei.Já não penso mais como pensava a 10 anos atrás,minhas convicções mudaram:algumas,se fortaleceram,outras,cairam por terra.Meus medos são outros,minhas metas também.
E não tenho a menor dúvida de que amanhã ou depois,tudo pode mudar de novo.
Hoje,não tenho vergonha de admitir que errei,de assumir defeitos que não admitia antes.Não tenho o menor problema em mudar de idéia uma,duas ou dez vezes,se achar necessário.Tenho poucos arrependimentos,mas não porque tenha tido muitos acertos e sim porque fui verdadeira em tudo que fiz,sempre segui meu coração e minha consciência.Então,mesmo nas vezes em que fiz escolhas erradas ou tomei atitudes e caminhos errados,não tenho do que me arrepender,porque apenas fiz o que achava certo,o que meu coração mandava.Não poderia ter sido diferente.De modo,que posso até "lamentar" algumas escolhas que fiz,mas me arrepender não posso,porque NAQUELE MOMENTO,FIZ O QUE ACHAVA QUE DEVIA.E deve ser sempre assim.Acho que não temos outra saída,a não ser,sempre fazermos o que achamos certo,o que a nossa intuição e o nosso coração determinam.Só assim,estaremos sendo nós mesmos.Claro que há a necessidade de nos esforçarmos ao máximo pra evoluirmos,para sermos cada dia mais sábios em nossas escolhas e atitudes.Temos a obrigação de procurar acertar.Mas tendo em mente tres certezas:a primeira é que erros vão sempre acontecer,pois fazem parte da nossa caminhada rumo ao aprendizado ,a segunda é que a nossa obrigação é apenas "PROCURAR" ACERTAR" e não, "SEMPRE" ACERTAR.Sendo assim,não sejamos carrascos de nós mesmos.Aprendamos a perdoar nossos erros e a comemorar nossos acertos.E a última certeza é a de que,por mais sábios e evoluídos que sejamos,por mais experiências e conhecimentos que acumulemos,AINDA assim, HAVERÁ SEMPRE MUITO O QUE APRENDER!
E quanto mais conscientes formos dessa verdade,mais estaremos abertos ao conhecimento.
Por isso,meus amigos,tenhamos o orgulho e a humildade de nos considerarmos ETERNOS APRENDIZES!

Iris Pequeno.

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Saudades...de que?


"De repente a gente vê que perdeu ou está perdendo alguma coisa,morna e ingênua,que vai ficando no caminho.."
Esse trecho da música "Poema" (cantada por Nei Matogrosso,composição de Cazuza/ Frejat),me fez entender uma saudade que me parecia inexplicável...

"Sentada na areia, bem em frente ao mar, tinha tudo para estar serena.Adorava o mar.não havia nada que gostasse de contemplar mais do que aquela imensidão.
Então,porque aquela inquietação?
Refleti e descobri:estava com saudades...
Mas..saudades de que?
surpresa,percebi que não tinha a resposta.Apenas sabia,com uma certeza irrefutável, que estava com saudades!
Mas...como pode ser isso???
Inconformada,procurei em todo o meu ser a resposta,penetrei nos recônditos de minha alma,vasculhei todos os cantos de meu coração e,finalmente,após uma exautiva busca,encontrei a resposta.
Estava com saudades de mim mesma.Daquela parte minha que se perdera no tempo.
Da minha certeza inabalável de que tudo,absolutamente tudo, acabaria por dar certo um dia.
Da minha capacidade ilimitada de alimentar sonhos e acreditar cegamente que iria realizar todos eles,um por um.
Da minha alegria inconsequente e permanente,
Da ausência quase total de medos reais,
Dos riscos insanamente lúcidos que corria tranquilamente,
Entendi,enfim que,naquele momento, sentia saudades "daquela coisa morna e ingênua" que todos perdemos no caminho da passagem do tempo".
Por:Iris Pequeno
23/08/2011